Clique aqui e aprenda a ganhar dinheiro trabalhando em 
casa na internet
MALASIA AIRLINES VÔO 370: AFINAL DE CONTAS, O QUE ACONTECEU COM O AVIÃO?
MALASIA AIRLINES VÔO 370: AFINAL DE CONTAS, O QUE ACONTECEU COM O AVIÃO?

Desde quando começou essa história sobre o avião da Malasia Airlines, vôo 370 que a ideia de que eles podem ter simplesmente sido abduzidos não sai da minha cabeça. É estranho pensar nisso assim, porque racionalmente falando, sei que as chances de algo deste naipe acontecerem são baixíssimas. A lógica nos diz que o avião caiu.

Mas por que a ideia desse avião sendo capturado por um ufo gigantesco ainda me perturba? Talvez seja uma forma de negar uma tragédia envolvendo tanta gente…

Eu acho que estaria a favor da queda se não tivesse fuçado o caso. Acabei esbarrando na pagina de um cara que é mecânico do jato 777. O cara sabe tudo e mais um pouco daquele avião. Ele sabe o nome de equipamentos que eu nem ouso imaginar e que estão presentes naquela aeronave. Eu comecei a ficar bolado ao ver a perplexidade deste cara.

Mais do que qualquer um, uma pessoa que entende a mecânica do aparelho pode nos dizer o quanto ele tem camadas superpostas de segurança. O 777, segundo apurei tem um porrilhão de níveis de telemetria. Mesmo caindo e se espatifando, alguma info de telemetria ainda vai responder. O avião sumir e NINGUÉM ter a menor ideia de onde ele está não é logico, não está previsto do projeto construtivo e nem foi algo sequer considerado pelo desenvolvimento dessa aeronave.

Por que o piloto não enviou um sinal de alerta? Mesmo que fosse remotamente possível que o pessoal do avião tivesse tido um mal súbito, o próprio computador do avião se comunicaria com o controle de terra dando informes de irregularidades. Nada disso aconteceu. O avião apenas EVAPOROU, como numa clássica cena de filme de ficção científica do fim dos anos 50.

MALASIA AIRLINES VÔO 370: AFINAL DE CONTAS, O QUE ACONTECEU COM O AVIÃO?O FAA e ufos enormes que perseguem aviões

O FAA (Federal Aviation Administration) é um órgão que está oficialmente ciente da presença de objetos voadores não identificados. Há pelo menos um punhado de casos que envolveram analistas do FAA em condições anormais de encontros aéreos pelo mundo.

Um dos casos mais emblemáticos diz respeito a um vôo da Japan Airlines, que voava sobre o Alasca.

O caso do Vôo Japan Air Lines 1628 foi um incidente aéreo envolvendo um avião comercial e três UFOS, que ocorreu em 17 de novembro de 1986. O avião era um modelo Boeing 747, de carga. A aeronave estava numa rota de Paris para Narita , Tóquio, transportando vinho.

MALASIA AIRLINES VÔO 370: AFINAL DE CONTAS, O QUE ACONTECEU COM O AVIÃO?Em 5:11 sobre o leste do Alasca, TODA A EQUIPE de bordo testemunhou primeiro dois objetos não identificados à sua esquerda. Estes subiram abruptamente e pareciam numa manobra de escolta.

Cada um tinha duas matrizes retangulares de o que parecia ser bicos ou impulsores brilhantes, embora seus corpos permaneceram obscurecidos pela escuridão.

Quando chegaram mais próximo, a cabine da aeronave ficou intensamente iluminada, ao ponto de o capitão do Japan Airlines poder sentir o calor em seu rosto.

Estas duas aeronaves misteriosas fizeram uma manobra antes de um terceiro e gigantesco objeto em forma de disco surgir. A aproximação do disco gigante foi tão brusca que fez com que os pilotos do Japan Airlines pedissem uma mudança de curso. Todo o encontro foi acompanhado pelos RADARES, com o ufo enorme aparecendo visivelmente, além das gravações.

O Controle de Tráfego Aéreo temendo uma colisão, imediatamente solicitou que uma outra aeronave que se aproximava, esta um avião da United Airlines, pudesse confirmar o tráfego não identificado, que estava sendo visto pelos pilotos do japão e também aparecia no radar de solo e da aeronave. Mas quando o avião da United obteve condição visual, era 5:51, e nenhuma outra aeronave poderia ser distinguidas. Aquele avistamento durou exatos 50 minutos e terminou nas proximidades do Monte. O avião da United havia perdido “o show”.

MALASIA AIRLINES VÔO 370: AFINAL DE CONTAS, O QUE ACONTECEU COM O AVIÃO?O caso foi tão bem documentado em gravações, registros de radar de solo e pela tripulação da aeronave, que era altamente qualificada que o caso “subiu” na hierarquia de investigação. Segundo o comando daquele vôo, cujo capitão era Kenju Terauchi, o primeiro oficial Takanori Tamefuji e o engenheiro de vôo Yoshio Tsukuda, a certeza era que se tratava de três objetos, sendo dois pequenos e este enorme que seguiu de perto o avião deles. Um piloto com 29 anos de vôo nas costas poderia se enganar? Claro que sim! Mas todos dos três na cabine? E o que de fato apareceu no radar?

MALASIA AIRLINES VÔO 370: AFINAL DE CONTAS, O QUE ACONTECEU COM O AVIÃO?O objeto enorme seguiu o avião japonês durante varias manobras, mas de uma hora para outra, estacionou no ar e abandonou a perseguição, muito provavelmente quando o avião da United começava a se aproximar.

Um dia depois, na sede da FAA, surgiu o vice-almirante Donald D. Engen, que assistiu todo o vídeo de mais de meia hora, e pediu-lhes para não falar com ninguém até que eles recebessem um “OK” oficial. Ele disse que iria preparar uma apresentação abrangente dos dados para um grupo de funcionários do governo no dia seguinte. A reunião contou com a presença de representantes do FBI, CIA e do time de pesquisadores e consultores científicos do presidente Reagan, entre outros indivíduos não identificados ou de procedência sigilosa o suficiente para requisitar não serem registrados.

Após a conclusão da apresentação, todos os presentes foram informados de que o incidente era secreto e que o encontro “nunca aconteceu”. Segundo Callahan, os funcionários consideraram os dados de radar como uma representação de primeira instância de um UFO, e tomaram posse de todos os dados apresentados.

John Callahan no entanto, conseguiu manter a posse do vídeo original, o relatório do piloto e também o primeiro relatório do FAA em seu escritório.

Os dados do alvo impressos e esquecidos nos computadores também foram redescobertos, a partir do qual todos os alvos puderam ser reproduzidas e foi remontado o cenário que estavam no céu no momento daquele encontro. fonte

A atitude suspeita de confiscar o material e o nível de atenção que o caso atraiu nos altos círculos deixou claro que havia pouca margem para enganos neste caso.

Após uma investigação que durou três meses, o FAA lançou formalmente os resultados em uma conferência de imprensa realizada em 5 de março de 1987.

Aqui Paulo Steucke alterou as sugestões do FAA anteriores de que seus controladores confirmaram um UFO, e atribuiu o caso a uma “duplicidade de alvo no radar”. Ele esclareceu que “a FAA não tem material suficiente para confirmar que algo estava mesmo lá”, e que eles estavam “aceitando as descrições por parte da tripulação” que estavam “incapazes de compreender o que viram”.

O incidente McGrath foi revelado em um amplo conjunto de documentos fornecidos aos jornalistas. O avistamento recebeu atenção especial da mídia, como um suposto caso de rastreamento de UFOs em ambos solo e radar aerotransportado, além de ter sido observado por pilotos de avião experientes, com posterior confirmação por um Chefe de Divisão do FAA.

A instituição “tirou parcialmente o dela da reta”, mas não completamente. Quem se ferrou de verde e amarelo foi o piloto, que resistindo à pressão para mudar o depoimento, foi destituído do cargo de comandante sumariamente pela empresa.

Não deixe de ver pelo menos o primeiro video abaixo que conta o encontro do Japan Airlines com a coisa imensa que o perseguiu por quase uma hora.

MALASIA AIRLINES VÔO 370: AFINAL DE CONTAS, O QUE ACONTECEU COM O AVIÃO?Misteriosos desaparecimentos

Um dos casos mais estranhos envolvendo desaparecimentos aéreos, de longe, é o caso Valentich. O caso Valentich é emblemático porque o tempo todo o piloto dizia para a torre que estava vendo um ufo gigante, com brilho verde indo e voltando, passando perto da aeronave dele.

Valentich diz que a coisa estava fazendo diversas aproximações a seu avião, sempre de ângulos inusitados, ele detalha que está vendo um ufo e então o que está registrado NO AUDIO da gravação do radar é um som de metal raspando.

Naquele exato momento, Valentich e seu avião DESAPERECERAM para sempre. Equipes de resgate se dirigiram para o local, mas não foram encontrados destroços. O pai do cara está até hoje procurando a verdade. Ninguém sabe o que de fato ocorreu. A melhor (e mais tosca) suposição era a de que ele estava voando de cabeça para baixo sem perceber, e o reflexo que ele dizia ver acima de seu avião era o brilho da própria aeronave dele. Ocorre que quem inventou essa criativa possibilidade esqueceu de verificar se o Cessna que ele voava CONSEGUIA voar de cabeça para baixo como os aviões da Esquadrilha da Fumaça conseguem. A resposta é NÃO.

Posteriormente, surgiu uma informação valiosa no caso de Frederick Valentich. Um fotógrafo que registrava pássaros afirmou ter visto o ufo de brilho verde voando a grande altitude sobre o mar. Ele fotografou a “coisa”:

MALASIA AIRLINES VÔO 370: AFINAL DE CONTAS, O QUE ACONTECEU COM O AVIÃO?

MALASIA AIRLINES VÔO 370: AFINAL DE CONTAS, O QUE ACONTECEU COM O AVIÃO?Não se sabe se isso é o que pode ter capturado o avião de Valentich. Mas era o mesmo dia e mesma direção.

Pela direção era a mesma coisa que Valentich havia reportado no radar antes do estranho som de metal raspando e o avião dele sumir para sempre. O que realmente causa calafrios no caso Valentich é sua última frase. Momentos antes do estranho ruído terminar a comunicação de Valentich, ele disse:

“Minhas intenções são ir para King Island. Aquela aeronave estranha está voando sobre mim de novo (microfone aberto por dois segundos). Está voando e não é uma aeronave.”

O desaparecimento do avião Malásia Airlines Flight MH370

MALASIA AIRLINES VÔO 370: AFINAL DE CONTAS, O QUE ACONTECEU COM O AVIÃO?

Um dos aspectos mais estranhos do caso desse desaparecimento é que ele se deu sobre águas rasas. Se o avião tivesse explodido, teriam milhares de destroços. Os assentos dos aviões são flutuantes. Deveria haver rastros. Mas não há.

Outro aspecto muito estranho diz respeito aos familiares das vitimas que reportam (diversos deles reportam) que estão CONSEGUINDO ligar para os celulares dos passageiros. NO entanto, os telefones estão chamando ate cair e alguns entram na secretaria eletrônica. Se isso estiver correto como parece estar pelas reportagens do caso (uma das familiares fez a ligação ao vivo num programa de Tv), poderia indicar que o avião não explodiu. Ele pode estar em algum lugar.

Mas onde?

É um grande mistério como um avião Boing 777 desaprece no ar. O mistério se torna deveras maior quando pensamos que celulares à bordo estão recebendo sinal de radio, mas o avião que usa radio, GPS e frequências diretas via satélite não está.

O voo MH370 partiu do aeroporto internacional de Kuala Lumpur às 00h41 hora local no último sábado (15h41 horário de Brasília) e deveria pousar em Pequim às 6h30. Os controladores de tráfego aéreo perderam o contato com o avião à 1h30.

Em um horário ainda não revelado, um parente teria conseguido telefonar a um dos passageiros, que carregava um celular de Cingapura. A Malaysia Airlines tentou por diversas vezes ligar para o mesmo número mas a chamada não foi completada.

A aeronave desapareceu sob o Mar do Sul da China, ao sul da península Ca Mau do Vietnã. Pelo itinerário normal, o avião deveria seguir ao Camboja e ao Vietnã antes de entrar no espaço aéreo chinês.

Nenhuma chamada de emergência ou mensagem foi enviada à torre de controle, mas se acredita que o avião teria saído de sua rota, talvez com destino ao Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur.

A Malaysia Airlines tem um bom histórico de segurança e o jato, um Boeing 777-200ER, é considerado um dos mais seguros por causa de sua moderna tecnologia.

Uma das pontas das asas da aeronave quebrou ao taxiar, em 2012, mas foi reparada e certificada como segura.

David Learmount, editor de segurança e de operações do site Flight Global, especializado no setor aéreo, afirmou à BBC News que “as aeronaves de hoje são incrivelmente confiáveis, o que reduz muito o risco de que uma falha estrutural imediata aconteça durante o voo. Simplesmente isso não acontece. Não acontece”.

Os Estados Unidos enviaram agentes do FBI, apesar de terem sublinhado não haver indícios de terrorismo. Fonte governamental norte-americana disse também que os seus satélites não encontraram provas de qualquer explosão.

Este detalhe deixa a coisa mais estranha. Se os satélites militares que varrem os céus não detectaram explosão, o avião poderia ter caído no mar. Mas neste caso teriam obrigatoriamente destroços.

O caso esta atraindo muita atenção e a imprensa esta deitando e rolando.

A hipótese terrorista começou a ser explorada depois da descoberta de que dois passageiros viajavam com identidades falsas, usando passaportes europeus, um italiano e um austríaco, roubados na Tailândia há dois anos. As autoridades da Malásia anunciaram ter identificado um deles, mas não divulgaram o país de origem, afirmando apenas que não era malaio nem tinham traços asiáticos, ao contrário do que inicialmente tinha sido dito.

É possível que sejam terroristas, mas a julgar pela forma como eles compraram os bilhetes via intermediário, as suspeitas maiores é que fossem imigrantes ilegais simplesmnete. A rota via Pequim é popular para imigrantes que tentam chegar à Europa com documentos falsos, e Kuala Lumpur é um “centro” deste tipo de actividade, afirmou à Reuters um diplomata europeu na cidade, sob anonimato.

Se a coisa é assim, a pergunta que fica é: ONDE ESTÁ O MALDITO AVIÃO?

Fonte: Mundo Gump

Clique AQUI e siga o Acidez mental no Twitter Clique AQUI e siga o Acidez Mental no Twitter

11/03/2014

VEJA TAMBÉM

  1. CURSO GRÁTIS: APRENDA A GANHAR DINHEIRO TRABALHANDO EM CASA NA INTERNET

  2. DESTAQUES DO ACIDEZ MENTAL

  3. OS 100 LINKS MAIS CLICADOS DE TODOS OS TEMPOS!
    O "FILÉ" DO ACIDEZ MENTAL!

  4. ADULTO: SOMENTE PARA MAIORES DE 18 ANOS!

CURTA O ACIDEZ MENTAL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS:

comments powered by Disqus